ptenes

Blog

Como você armazena e transporta seus alimentos? Há certos riscos quando falamos de embalagens que normalmente armazenamos nossos alimentos. Um dos perigosos está no uso de papel e embalagens de alumínio. O Alumínio é um metal muito utilizado mundialmente, nas mais diversas áreas. Quando absorvido pelo corpo humano, esse metal pode trazer inúmeros malefícios à nossa saúde. Por isso, aquele velho costume de cozinhar, embrulhar os lanchinhos e as frutas com papel alumínio deve ser abandonado. Prefira de preferência embalagens de papel ou tecido. Outro grande vilão está nas embalagens de plásticos tão comuns no nosso cotidiano, pois contém uma substância bem perigosa chamada Bisfenol. O bisfenol A é um composto usado na fabricação de plásticos para dar resistência ao material (copos, garrafas, potes, mamadeiras, pratinhos, etc). , estando presente também no revestimento interno de latas de alumínio. Quando submetido a variações bruscas de temperatura (congelado, resfriado ou aquecido) é LIBERADO, contaminando o alimento ou líquido que estiver dentro do recipiente. No nosso organismo, esse composto atua de maneira semelhante à um "hormônio" e pode levar à várias doenças, inclusive câncer. Em crianças pequenas esse efeito pode ser ainda pior. Atualmente, por lei, utensílios feitos para crianças têm que ser livres de bisfenol (aconselho a conferir antes)!  Além disso, muitas mamães acabam utilizando utensílios de adultos, comuns, para os pequenos. Minhas Dicas: . • Não dê às crianças (nem aos adultos) bebidas aquecidas ou geladas em copos ou garrafas plásticas descartáveis comuns! • Confira na embalagem e no próprio utensílio que vai comprar (ou que já tem em casa) se consta a informação: livre de Bisfenol A (BPA Free)! • Não armazene, aqueça ou congele, alimentos em recipientes plásticos. Dê preferência para recipientes de vidro. • Evite o consumo de alimentos e bebidas enlatadas.   BPAfree    

-"Esse menino não come verdura, nem amarrado"! -"Ele ODEIA frutas"! -"Ele só gosta de porcarias"! -"Ele isso.... Ele não isso... Ele aquilo outro"! -Êta menino difícil!!!! -"Não, ele não tem jeito"! Queridos, escrevo esse post sem nenhuma crítica, mas com muito amor. Eu sou mãe como a maioria de vocês e sei bem que ás vezes as palavras "escapolem" da nossa boca, sem passar pelo nosso raciocínio! Quando a gente vê, já falou... Não fazemos por MAL, mas acabamos fazendo MAL, a eles e a nós. Recebo frequentemente no consultório crianças e adolescentes que passaram a vida ouvindo esse tipo de coisa. Quando entram, dizem:  - Eu sou ruim de comer, doutora, com força!!! E completam a frase:  -Não me passa verdura não, como diz a minha mãe, EU NÃO COMO NEM AMARRADO! O que dizemos SOBRE e PARA nossos filhos pode influenciar, e muito, seus pensamentos e atitudes por toda a vida. Precisamos refletir um pouquinho antes de falar, mesmo que estejamos cansadas(os), apressadas, irritadas... Mesmo que tenhamos ouvido muitas dessas frases de nossos pais. Mude esta atitude e procure sempre falar frases de incentivo do tipo “Meu filho é ótimo, ele come de tudo” ou “Ele adora frutas” pois a criança vai se sentir mais segura e animada para adotar esses hábitos. Que nossas palavras e nosso exemplo sejam uma influência positiva na nossa família!!  ♥

As festas de fim de ano estão chegando e sempre surgem dúvidas em como cuidar da alimentação das crianças nesse período. Para fecharmos o ano com chave de ouro, aqui vão algumas dicas práticas para facilitar a vida da família e prevenir problemas que podem estragar a festa. Anota aí:
  • Cuidado com os excessos. Tente alimentar a criança com a quantidade de comida que ela ingere habitualmente.
  • Cuidado com os "frios" , maioneses e alimentos crus. Fuja daqueles que ficam expostos por muito tempo nas mesas. Prefira comidas assadas ou cozidas.
  • Mantenha um padrão de higiene rigoroso, não relaxe com o hábito da lavagem das mãos só porque a criança está de férias.
  • Muito cuidado com alimentos comprados na rua. Se estiver na praia, prefira os picolés de fruta e, se possível, leve os lanches da crianças prontos de casa.
  • Fique atento ao padrão de higiene dos restaurantes e dos locais onde encomendam ceias de Natal ou Ano Novo. Evite locais desconhecidos.
  • Estimule a criança a beber muita água, suco de frutas naturais e comer frutas. Esse é um hábito que deve nos acompanhar por toda a vida, inclusive nas férias.
  • Ensine seu filho que mesmo nessa época devemos cuidar de nossa saúde se queremos  aproveitar ao máximo as férias.
  • Sobretudo, seja o exemplo, suas atitudes valem mais que suas palavras.
Boas festas!!!  

Aos 11 anos e meio, Eduardo, que há um bom tempo estava acima do peso, tomou um susto. O seu excesso de peso começava a apresentar sinais de uma Síndrome Metabólica. Ainda muito novo, mas com alguns exames laboratoriais e sintomas de adulto, começou, inclusive a tomar medicação para o metabolismo da glicose. Acompanhado por uma pediatra e uma endocrinologista pediátrica, chegou ao meu consultório no início do processo de sua recuperação, ao lado de sua irmã mais velha e sua mãe. Já havia perdido alguns quilos mas ainda faltava muito para chegar ao ideal, de acordo com sua idade e altura.  Embora praticasse atividade física há muito tempo, seus hábitos alimentares não permitiam a perda de peso. Conversamos bastante, fizemos planos, traçamos metas. Demos início ao meu programa "Medidinha certa", uma consulta mensal, email´s, muitas dicas, receitas, conversas francas. Ele sempre consciente, determinado e a família completamente comprometida e disposta a fazer tudo que fosse necessário. A avó também veio em uma consulta, colocou suas dúvidas e compreendeu que "agradar" o neto, nem sempre é o melhor caminho. No dia 28/11/2013, em nosso quarto encontro, que emoção! Ele me perguntou: - Quando eu vou voltar a comer "normal"? Eu respondi: -Agora você está comendo NORMAL! Bem-vindo ao mundo das pessoas saudáveis! Muitos quilos de gordura a menos e o ganho de 3 cm de altura, deram a Eduardo uma das maiores conquistas da sua vida,  a recuperação da sua saúde, melhoras nos exames laboratoriais e a suspensão da medicação! Com seu certificado de CAMPEÃO nas mãos, ele está lindo, feliz e auto-confiante, aprendendo, que vale muito mais a pena ter saúde que se jogar de cabeça ao primeiro "fast-food". Agora estamos na fase de amadurecimento desse processo. Prometo continuar postando essa história aqui, se ele permitir, é claro. O mérito dessa conquista é principalmente dele e de sua família, com o apoio de uma equipe multiprofissional! Que o Eduardo seja uma inspiração para as milhares de crianças no Brasil e no mundo que estão acima do peso!

É possível vencer a obesidade infantil!

5 - IMG_4313

Fique bem informada!
Assine nossa lista gratuita

A gente se encontra por aqui e pela vida, sempre!

Newsletter

Informe seu email para receber informações gratuitamente.