Algum tempo atrás recebi uma criança autista em meu consultório que fazia inúmeras terapias, tomava vários medicamentos e alimentava-se exclusivamente, já há alguns anos, de: Arroz + Chips de Batata + Guaraná + Leite (quem lida com crianças autistas sabe que a #SeletividadeAlimentar está presente em muitas delas). Foram quase 2 horas de consulta, conversamos profundamente sobre a Nutrição, traçamos metas, fizemos pequenos combinados!

Algum tempo depois os pais voltaram e me disseram: – Doutora, conseguimos algumas mudanças (meus pacientes sabem: eu comemoro cada pequena mudança como uma grande conquista!), estamos até vendo alguns resultados. Mas estamos um pouco confusos porque fomos em um profissional que cuida dela há alguns anos, e ele nos disse que NÃO HÁ EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS que a Nutrição melhore os sintomas do autismo e que essa dieta talvez seja um sacrifício grande demais para ela! (OBS.: eu ainda não havia passado nenhuma dieta, apenas sugerido pequenas mudanças que, como disse, a família estava conseguindo fazer).

Eu respondi: – Papai e mamãe: Eu não estou preocupada apenas com o autismo do seu filho, estou preocupada com a SAÚDE DELE E TODAS AS EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS PROVAM QUE UMA NUTRIÇÃO ADEQUADA É FUNDAMENTAL PARA A SAÚDE DO “SER HUMANO” ! 

Embora existam SIM, inúmeros estudos sobre vários aspectos da Nutrição e Autismo (acessem pubmed.com digitem: #Autism and #Nutrition) a SOCIEDADE PRECISA COMPREENDER que, antes de ser autista o indivíduo no Spectro é um SER HUMANO e até onde a ciência já evoluiu POUCAS COISAS SÃO TÃO IMPORTANTES PARA A SAÚDE HUMANA QUANTO UMA NUTRIÇÃO ADEQUADA!

Até quando a sociedade e até mesmo alguns profissionais da saúde vão negar essa realidade?! Finalizo voltando ao título do post: “O que a #Nutrição pode fazer por um #Autista❓” E eu respondo: substitua essa pergunta por: “O que a #Nutrição pode fazer pelo #SerHumano

AOS QUE ME PERGUNTAM sobre qual “linha” de dieta eu sigo, respondo: trabalho com nutrição personalizada, individualizada e acredito que cada ser humano deve ser enxergado como único, inclusive, sob o ponto de vista nutricional!

Com amor, Andreia Friques ♥

Deixar uma resposta